INTERCÂMBIO & DESTINOS  MALTA  

Intercâmbio – Estudar inglês em Malta

Por Patricia Zaina, em 16/07/2017

Com um passado rico de histórias, Malta passou por diferentes povos como os fenícios que chegaram há 2.000 anos A.C, gregos, cartagineses, romanos, bizantinos e ingleses.

Tornou-se independente do Reino Unido em 1964, porém somente 10 anos depois tornou-se República. Os idiomas oficiais na ilha são o maltês e o  inglês, porém há moradores que falem também o idioma italiano.

O arquipélago está situado no mar mediterrâneo ao sul do continente europeu e ao norte do continente africano, entre a ilha italiana Sicília e próximo a Tunísia. A ilha de Malta é um pequeno país com predominância na cor ocre em sua arquitetura, recebe turistas e estudantes durante todos os meses do ano.

Il-Gallarija Maltija – Balcões típicos malteses presente na arquitetura de Malta

As ilhas de Comino , Gozo e Filfla  fazem parte do arquipélago maltês. Valetta, a capital da ilha é considerada uma das áreas com rica herança histórica, todos os seus 320 monumentos estão em menos de meio metro quadrado, razão pela qual é denominada Patrimônio Mundial  da Unesco desde 1980.  A cidade possui o nome do seu fundador Jean Parisot de la Valette, que era membro da Ordem de São João de Jerusalém, anos depois conhecida como Ordem de Malta ou  Cavaleiros de Malta.

Ilha de Filfla, Malta

Ao fundo a ilha de Filfla, reserva natural desabitada

Panorama Porto Valetta

Panorama Porto Valetta

 

ESTUDAR EM MALTA

Um dos motivos principais pela escolha de Malta para estudar inglês, foi pelo fato de que brasileiros até 3 meses não precisam de visto para ingressar e/ou estudar no país; por suas belas paisagens cinematográficas, principalmente após assistir o filme O Conde de Monte Cristo, na qual a maioria das cenas foram rodadas na ilha; o baixo custo de vida, comparado com os demais países; por ser um país relativamente pequeno e seguro; pela arquitetura com edifícios e ruas estreitas e principalmente a história local.

O curso teve duração de 3 meses com início em maio até julho. Quanto ao clima, em maio ainda é primavera e durante o dia o sol estava presente quase todos os dias,  a noite a temperatura era mais amena. Já em julho, começo do verão faz altas temperaturas tanto durante o dia quanto anoite.

Entre julho e agosto é o período de alta estação, na qual há muito mais jovens estudantes e turistas em Malta. Muitos estudantes europeus aproveitam as férias escolares para estudar inglês na ilha.

Há uma grande concentração de escolas de inglês situadas nas cidades de St. Julians e  Sliema. As cidades chamadas de “áreas” são muito próximas uma a outra, se assemelham a pequenos bairros – por causa da pequena distância é possível ir a pé  beira mar de St. Julians até Sliema.

Quanto ao idioma,  o inglês maltês é peculiar,  com influência do árabe, sul da Itália e inglês britânico, é de fácil entendimento. Alguns antigos moradores falam em dialetos locais entre eles.

Percurso à beira-mar, St. Julians – Sliema

Paisagens Malta – St. Julians 

Mar em St. Julians

 

A ESCOLA

A escola escolhida foi a NSTS English Language Institute, situada em 12 Taliana Lane, Gzira entre St. Julians e Sliema. Quanto a acomodação, fiquei hospedada em casa de família em St. Julians, o percurso a pé até a escola era de 15-20 minutos. Sliema também está muito próxima.

No primeiro dia de aula, é feito um teste para saber qual o seu nível de conhecimento do idioma e em seguida é direcionado para a turma do mesmo nível que o seu.

O curso escolhido foi o  “Intensive General English”, com aulas de segunda a sexta e horários pela manhã até a hora do almoço, dividido entre gramática e conversação. A escola oferece outros tipos de cursos como: Exame Preparatório para Cambridge e IELS, Prática em Conversação, Inglês para Negócios, Club 50 + (acima de 50 anos) entre outros. O curso era meio período, então tinha a tarde livre para conhecer outros locais da ilha.

Na alta estação a escola organiza tours  pela ilha para estudantes, a maioria jovens e atividades culturais, mas é extremamente fácil explorar Malta por conta própria a pé ou de transporte público.

A classe era composta em média por 4 no máximo 8 estudantes, a quantidade máxima de alunos em sala de aula é um fator importante que eu considero na escolha de uma escola. A maioria estudantes eram da Alemanha principalmente nos meses de maio e começo de junho, seguido por Coréia, França, Itália, Rússia, República Checa, Ucrânia – dependendo muito do período do mês.

Quanto a acomodação, a escola oferece três tipos:

  • Casa de família – Homestays: experiência de morar com uma família maltesa. Opção de quarto compartilhado com outro estudante ou quarto individual .
  • NSTS Hibernia Residence: residência situado em Sliema, com algumas áreas em comum e opção de quarto individual ou compartilhado com outros estudantes.
  • NSTS Campus Residence: Situado em Msida.

O que sempre considero importante ao escolher uma escola de idiomas no exterior:

  • Se a escola é membro, reconhecida e credenciada a algum órgão. A NSTS é membro da certificação ISO 9001, e associada Eaquals (Excellence in Language Schools), Felton (Federation of English Language Teaching Organisations Malta) e Wyse Travel Confederation.
  • Instalações da instituição de ensino e residência estudantil para quem opta por este tipo de acomodação. Sugestão é verificar a quantidade de estudantes por residência e quarto estudantil.
  • O número de estudantes por classe no período que irá frequentar.
  • Localização da escola.
  • Nacionalidade. Há pessoas que preferem estudar em uma escola com mais estudantes da mesma nacionalidade, e aqueles que preferem o oposto.
  • Faixa etária por período. Em determinados períodos do ano, há um número maior de estudantes da mesma faixa etária.

 

OPINIÃO SOBRE CURSO E ESTUDAR EM MALTA

O povo maltês na maioria são simpáticos e objetivos. Além das belas paisagens naturais com o mar mediterrâneo como cenário principal, possui muitas histórias de tempos A.C e dos Cavaleiros de Malta. Muitos filmes foram rodados na ilha.

Conviver com uma família maltesa foi muito agradável durante minha estadia na ilha. Acredito que é umas melhores formas de aprender sobre a cultura local.

No verão o calor é muito intenso,  a ilha recebe muitos turistas e as escolas ficam repletas de jovens estudantes. Para quem prefere um ambiente mais tranquilo, pela minha experiência, é estudar em um período que não seja na alta estação como acontece entre julho e agosto. Os meses de abril, maio, meados de setembro e outubro são mais tranquilos, e o clima é agradável.

Fazer um intercâmbio em Malta foi uma experiência única e inesquecível, fiz bons amigos na qual mantenho o contato até hoje.

 

COMO SE LOCOMOVER EM MALTA

O transporte público em Malta é feito por ônibus, ou para via ferry para chegar até a ilha de Gozo.  A ilha é pequena, e é muito fácil se locomover a pé ou de transporte público.

O transporte é realizado pela empresa Malta Public Transport que opera com 80 diferentes linhas. O horário funciona das 5:30 às 23:00. As paradas de ônibus possuem nome em maltês e são anunciadas pelo motorista.  As rotas, horários e pontos de parada podem ser consultados no site da empresa aqui. 

Bilhetes

Os bilhetes podem ser comprados diretamente com o motorista, ou nos pontos de venda pela cidade ou diretamente no site da empresa, consulte aqui.

Ao comprar “um” bilhete, o mesmo tem validade por 2 horas e caso precise tomar outro ônibus  pode ser utilizado o mesmo ticket (desde que não ultrapasse 2 horas).  Bilhete é válido por 2 horas custa: 1,30 euros |  1 dia: 1,50 euros | 7 dias: 6,50 euros | 30 dias: 26 euros | 90 dias: 72 euros

Water táxis & ferries: no site Visit Malta uma lista de serviços oferecidos pela ilha.

 

Sentido de direção | Trânsito em Malta

Em Malta, o sentido da direção e o volante nos carros  é à direita e a mudança de marcha é com a mão esquerda.  Os pontos de ônibus ficam à esquerda nas ruas e ao atravessar as ruas em sentido duplo, o pedestre deve olhar primeiro para a direita e depois para a esquerda.

  As placas de rua estão em nome maltês e inglês: Triq significa rua em maltês. 

 

ATRAÇÕES MALTA

Malta possui uma atmosfera leve com belas paisagens naturais e um passado com muita história, um destino agradável procurado por europeus, asiáticos e brasileiros para estudar inglês.

Algumas atrações do que ver e fazer pela ilha:

» St Julians e Sliema: além de escolas, nestas duas cidades há um maior número de hotéis, restaurantes e lojas. Paceville, é uma área de lazer em St. Julians com uma vida noturna agitada, fica entre Spinola Bay e St George’s Bay. É muito conhecida pelos numerosos bares e discos que há no local, muito frequentada por estudantes e jovens turistas.

O percurso a pé pela orla de St. Julians até Sliema é muito bonito, com pequenos bares e restaurantes ao longo do trajeto, além da bela paisagem  do mar mediterrâneo.

Embarcações maltesas Luzzu em Spinola Bay, St Julians

As tradicionais embarcações maltesas “Luzzu”, em Spinola Bay, St. Julians

St. Julians

» La Valetta: é a capital de Malta. A bela cidade fortificada foi construída em 1566 pelos Cavaleiros de São João, a Ordem dos Cavaleiros reinou por 268 anos mantendo uma forte presença na ilha.

Alguns pontos de interesse em Valetta:

» Assistir o “Malta Experience”: Projeção de filme com duração de 45 minutos que conta a história de Malta, a formação dos povos desde a antiguidade até os dias atuais. Uma narração em 24 diferentes idiomas em uma ampla sala. O edifício, um antigo castelo que durante a Segunda Guerra Mundial, uma de suas salas funcionou como enfermaria, a visita a esta sala também esta incluso no valor do ingresso.  Uma sugestão é participar do Malta Experience antes de conhecer as atrações para entender a história da ilha. Fica em St. Elmo Bastions, Mediterranean Street, em Valetta. Bilhete: 16 euros. Funciona nos dias da semana, sessões:  11:00 – 12:00 – 13:00 – 14:00 – 15:00 16:00 e nos finais de semana: 11:00 – 12:00 – 13:00 – 14:00. Entre os meses de Julho e Setembro não há sessões às 14:00. Não funciona nos dias: 01 de Janeiro, Páscoa (16 de Abril) e Natal (25 de Dezembro). No site um breve vídeo sobre a experiência: www.themaltaexperience.com 

» Upper Barrakka Gardens: do “Belvedere” – grande espaço decorado com arcos dos jardins do Upper Barrakka Gardens  é possível contemplar a vista panorâmica para o Grande Porto (Grand Harbour)  e as “3 Cities” (3 Cidades)  – Vittoriosa, Senglea e Cospicua que estão de frente para os jardins. O terminal de cruzeiros,  o Valletta Waterfront também fica na região. Na área embaixo dos jardins fica  Saluting Battery , na qual todos os dias ao meio dia é disparado uma salva de canhão. Ao entardecer é uma bela opção para admirar as cidades iluminadas. Em determinados períodos do ano são organizadas eventos no local.

Situado na parte alta, o jardim é do ano de 1661 e no passado era um espaço privado para os “Cavaleiros da Ordem de Malta”. Hoje em dia é aberto para visitação das 7:00 às 20:00, de segunda aos domingos. A entrada é gratuita. Fica na Battery StreetValletta

Upper Barrakka Gardens, Valetta

Upper Barrakka Gardens, Valetta

Upper Barrakka Gardens, Valetta

No alto os jardins Upper Barrakka Gardens, Valetta

 

 » Lower Barraka Gardens:  Similar ao Upper Barakka Gardens porém menor e mais tranquilo,  é um jardim florido e acolhedor. Com paisagens deslumbrantes para o Grand Harbour, Fort St. Angelo e Fort Ricasoli, foi construído à beira do bastião. No local a estátua do primeiro governador britânico Alexander Ball. Próximo ao jardim fica o Memorial aos mortos da Segunda Guerra Mundial. Funciona das 7:00 às 20:00, de segunda aos domingos. A entrada é gratuita e fica próximo ao Upper Barrakka.

Lower Barraka Garden, Valetta

Lower Barraka Garden, Valetta

Lower Barrakka Gardens, Valetta

Lower Barrakka Gardens e o memorial aos mortos da 2 Guerra Mundial (esquerda)

» Forte de St. Elmo: Em formato de estrela, foi construído em 1552 pelos Cavaleiros de Malta para proteger o Grand Harbour .  Durante a Segunda Guerra Mundial aconteceu intensos bombardeios no forte. O nome é em homenagem ao padroeiro dos marinheiros. Desde 2015 é aberto ao público para visitação e inclui visita ao Museu Nacional da Guerra. O bilhete custa 10 euros (adultos), 7,50 euros (12-17 anos e acima de 60 anos), 5,50 euros (6-11 anos). Funciona todos os dias das 10:00 às 18:00 (última entrada as 17:30). Situado próximo ao Mediterranean Conference Centre (Centro de Conferências do Mediterrâneo) e ao Malta Experience em Triq il-Mediterran, Valetta.

Curiosidade: a parte abaixo do forte serviu como a “prisão turca” para o  filme “Expresso da Meia-Noite”.

Forte de St. Elmo, Valetta

Forte de St. Angelo (Vittoriosa), esquerda. Panorama Grand Harbour

» Passeio pelas ruas em Valetta: Caminhar  e se perder pelas oblíquas e  estreitas ruas  na parte antiga de Valetta. Região com edifícios de influência bizantina e uma característica marcante na arquitetura são os Il-Gallarija Maltija, conhecidos como balcões malteses feitos em madeira e coloridos.  A origem dos balcões não é certa, como Malta passou por diferentes povos alguns dizem ser de origem do período da ocupação árabe, na qual as mulheres árabes poderiam  olhar  para a rua sem serem vistas, outros atribuem ao período da Coroa Aragão nos anos entre 1282 e 1530. Porém nenhuma das teorias são concretas e os balcões estão presentes na cultura maltesa.

Outra característica marcante de Malta são as imagens de santos que estão na parede nas ruas de esquina em determinados locais do centro da cidade.  As imagens são do início do século 17.

Para os apreciadores de fotografia é um ótimo local passar horas admirando as belezas e detalhes presentes nas construções.

Ruas em Valetta

Ruas em Valetta

 

»Co-Catedral de São João:  A pedido dos Cavaleiros de São João ou Ordem de Malta foi construída pelo arquiteto Mattia Preti e narra as cenas em vida do santo. O interior da catedral é grandioso, em estilo barroco com belas pinturas nos tetos, chão de mármore ilustrados e nas paredes afrescos em ouro. No oratório algumas obras de Caravaggio  como a  famosa pintura “A Decapitação de São João Batista”. Nas lajes de mármore dos pisos  estão sepultados alguns nobres do século 17 como o Grão-Mestre Jean Parisot de La Vallette, o fundador da capital maltesa. A Catedral fica na rua  St. John Street, Valetta (Triq San Gwann). Bilhete custa 10 euros e inclui um áudio-guia. Funciona: Segunda-Sexta, das 9:30 ás 16:30 (último horário as 16:00) e Sábados das 9:30 às 12:30 (último horário as 12:00). Para uma visita virtual, veja no site oficial aqui. Site: www.stjohnscocathedral.com. 

Curiosidade: Dizem que Caravaggio,  artista italiano após criar confusões na Itália,  fugiu para Malta. Na ilha foi recebido como convidado de honra e premiado como “Cavaleiro da Justiça” onde permaneceu durante algum tempo até descobrirem as confusões que ele participava. Anos mais tarde Caravaggio foi preso na ilha por suas brigas  e um mês depois fugiu para Sicília. 

Co-Catedral São João, Valleta

Co-Catedral São João, Valleta

 

»Albergue de Castilha, Léon e Portugal: Imponente edifício barroco construído no século 16 era a sede para os Cavaleiros da Ordem de São João. Esta construção recebeu os Cavaleiros que representavam Castilha, León e Portugal. Em cima da janela central,  o escudo de Espanha e Portugal. Fica na Merchants St, Valletta.

Aubergue Castilha, Léon e Portugal, Valetta

Aubergue Castilha, Léon e Portugal, Valetta

 

»Museu Nacional da Arqueologia: Exposição de relíquias originais encontradas nos templos e sítios arqueológicos de Malta e na ilha de Gozo. Muitos dos artefatos são originários  milhares de anos A.C. O museu possui diferentes salas desde o período de ocupação pré-histórica até os fenícios. Fica no Aubergue de Provence na Republic Street, Valetta. Bilhete: 5 euros.  Funciona de Janeiro e Fevereiro – Segunda à Domingo das 09.00 – 17.00 hrs (entrada até as 16:30). Março até Dezembro – Segunda à Domingo 09.00 – 18.00 hrs (entrada até as 17.30). Site:heritagemalta.org/museums-sites

Museu Nacional da Arqueologia, Valetta

 

» Mdina:  Também conhecida como Cidade Silenciosa, especialmente a noite, esta pequena cidade medieval foi construída atrás das muralhas. Mdina era a antiga capital de Malta e ponto de encontro de forças militares. Quando Valetta foi construída, Mdina passou a ser conhecida como Cidade Velha e alguns moradores mudaram para a atual capital.  O portão de entrada para cidade fica logo após uma pequena ponte para pedestres, a entrada de carros na pequena cidade é permitida somente para moradores locais, que são em média cerca de 300 moradores. Na cidade além de restaurantes, encontramos a Catedral  St. Paul´s Mdina e  lojas de souveniers. As ruazinhas são estreitas e em determinados locais se assemelham a labirintos.

Há um mirante na cidade situado ao lado do restaurante/bar  La Fontanella Tea Garden, alias do terraço do restaurante também é possível admirar a paisagem, sugestão é experimentar o tradicional bolo de chocolate negro, além do bolo há outras opções como tortas, pizzas, chá, sucos e vinhos. Funciona de segunda aos domingos, das 10:00 às 24:00. Fica na 1 Bastione Street Mdina. Site: fontanellateagarden.com 

Mdina, a Cidade Silênciosa

Mdina, Malta

Fontanella Tea Garden, Mdina

Fontanella Tea Garden, Mdina

Catedral São Paulo em Mdina

 

» Visitar Three Cities: As três cidades fortificadas Vittoriosa (Birgu), Senglea e Cospicua estão situadas do outro lado da baia de Valetta. Vittoriosa da qual o nome oficial é Birgu,  é a principal e Senglea é a mais populosa. Vittoriosa foi um dos principais locais onde permaneceram os Cavaleiros de São João, após vitória sobre os turcos otomanos e domínio da ilha.  Como a capital Mdina ficava longe do mar, os Cavaleiros se estabeleceram em Vittoriosa que esta situada mais próxima ao mar e a tática dos Cavaleiros era o transporte marítimo. Após vencerem as lutas neste cidade, passaram a chamar o local de “Vittoriosa”.

Birgu (Vittoriosa), cidade com muitas pequenas igrejas, na qual em homenagem aos Cavaleiros de Malta receberam seus nomes.  Cidade com ruelas estreitas e vasos de plantas ou flores nas portas da casa.

Senglea, cidade mais residencial e conhecida como “Civitas Invicta” por nunca ter sido conquistada pelos turco otomanos. Em Senglea esta o forte e jardim de Seglea um local tranquilo e considerado simbolo de proteção pelos Cavaleiros. Na “gaiola(Gardjola)” estão esculpidos símbolos como orelhas, olhos e gaivotas e escritas em latim que significava que a população estava protegida sob a guarda dos Cavaleiros de Malta.

Senglea, 3 Cities - Malta

Ao fundo ,o forte Gardjola em Senglea, uma das 3 cidades

 Three Cities, Malta

Birgu, 3 Cidades

Marina Senglea, 3 Cities - Malta

Marina Senglea(esquerda) e Birgu (direita), 3 Cities

 

» Rotunda de Mosta : Com estilo arquitetônico neoclássico a catedral é conhecida também como Mosta Dome, foi construída pelo arquiteto maltês Giorgio Grognet de Vassè, sua obra levou 30 anos para ficar pronta, em 1865. Possui a terceira maior cúpula da Europa com tamanho de 60 metros de altura e diâmetro interno de 37,2 metros.

A catedral é conhecida pelo fato que ocorreu durante a Segunda Guerra Mundial, Malta sofreu imensos bombardeios  aéreos e uma bomba teria passado pela cúpula e atingindo o interior onde estavam 300 pessoas, porém a bomba não explodiu. Há uma lenda que os moradores malteses contam  que a bomba não explodiu por um milagre de Deus. No interior da igreja há uma replica da bomba.  O Duomo fica na região central de Malta. De transporte público o ponto de ônibus é muito próximo. Fica na Triq Il-Kbira, Mosta . Funciona das 5:00 às 12:00 e das 15:00 às 20:00.

Rotunda de Santa Marija Assunta, Mosta

Rotunda de Santa Marija Assunta, Mosta

 

» Tour pelo porto de Valetta (Harbour Cruise)

» Tour de 1 dia pela ilha – que inclui parada em Comino (Round Malta)

 Os dois passeios foram feitos pela empresa Captain Morgan Cruises, com saída da cidade de  Sliema.

Harbour Cruise é um agradável tour pelo porto de Valetta, na qual nos é contato através de um fone-áudio em diferentes idiomas os fatos antigos e atuais da história de Valetta e das 3 Cidades (Vittoriosa, Senglea e Cospicua). Do mar avistamos os jardins Upper Barrakka Gardens e Lower Barrakka Gardens, as fortificações. O passeio tem duração aproximada de 1h30 e não precisa comprar o bilhete com antecedência.   Bilhete custa 16 euros. Horários: de maio até outubro: 10:30 – 11:30 – 12:30 – 13:15 – 14:45 – 15:30, de novembro até abril: 10:30 – 11:30 * – 12:30 – 13:15* – 14:45 . (*Opcional). Maiores informações no site Captain Morgan Cruises Malta.

O tour Round Malta, tem duração de 1 dia inteiro, com partida pela manhã e chegada em Sliema no final da tarde entre 16:00/17:30 dependendo do período do ano. O passeio é feito por diversos pontos em  Malta, como  Valetta, Baia de Marsascala, Baia de St Tomas, a aldeia de pesca em  Marsaxlokk , a costa da Dingli Cliffs, entre outros pontos da ilha. O tour faz uma parada na ilha de Comino, para quem quiser mergulhar em suas águas de cor azul turquesa. O bilhete custa 30 euros e inclui almoço estilo buffet e bebidas. Horários: 17 até 30 Abril & Novembro 2017: Segunda e Sextas: saídas as 10:00 e retorno ás 16:30. Maio até Outubro: Segunda, Quarta, Sexta e Domingo: saídas as 10:00 e retorno as 17:30. Informações no site Captain Morgan Cruises Malta.

Harbour Cruise , Valetta e 3 Cities

Tour Harbour Cruise , Valetta e 3 Cities

Harbour Cruise

Senglea, Tour Harbour Cruise

Tour Harbour Cruise

Round Malta

Tour Round Malta

 

» Dingli Cliffs: Os penhascos em Dingli é o ponto mais alto de Malta. Do topo dos seus 253 metros uma vista deslumbrante para o mar mediterrâneo e para a desabitada ilha de Filfla. Um magnifico local para passear a pé seja de manhã ou final da tarde. No passeio de barco pela ilha também é possível avistar-los. Fica na parte oeste da ilha.

 Dingli Cliffs, Malta

Penhascos em Dingli Cliffs, Malta

Dingli Cliffs, Malta

Fim de tarde, Dingli Cliffs, Malta

Os cactos presentes na vegetação da ilha, em Dingli Cliffs

 

» Marsaxlokk: Pequena e pitoresca aldeia de pescadores situada ao sul da ilha. Todos os domingos pela manhã acontece o mercado de peixes, o local é bastante movimentado, com frutas, temperos e produtos locais. Além do mercado na região há restaurantes e lojas de souveniers.  Casinhas coloridas compõe a arquitetura local e a baia de Marsaxlokk é repleta de barcos coloridos típicos malteses, os Luzzu.

Vilarejo Marsaxlokk e as tipicas embarcações Luzzu

 

»Blue Grotto: As cavernas  Il-Hnejja ou Blue Grotto, pela manhã acontece um fenômeno da combinação das rochas da caverna com a luz do sol que transforma a cor das águas em uma variedade magnífica de tons de azul.  O passeio de barco pelas cavernas percorre diferentes cavernas e o condutor nos conta histórias do local. Tempo de 30 minutos e valor: 10 euros.  As saídas são feitas através de um pequeno porto situado ao lado. Não é necessário a reserva antecipadamente, caso o mar esteja agitado, não há saídas.   Saídas a partir das 9:00 até as 17:00. Sugestão é fazer o passeio pela manhã, especialmente em determinados meses do ano. Fica em Qrendi, Malta.

Blue Grotto | Tour de barco pelas cavernas

Tour de barco por Blue Grotto e ao fundo a pequena ilha Filfla

 

» Templos Hagar Qim & Mnajdra: Situado na parte sul da ilha no alto da colina, com belas paisagens panorâmicas. Fica próximo ao Blue Grotto. 

O templo é considerado Patrimônio Mundial da Unesco e datam dos anos 3600 e 3200 A.C e escavado a primeira vez em 1839. É o maior dos templos malteses. Alguns dos artefatos encontrados aqui estão expostos no Museu Nacional da Arqueologia em Valetta.

No museu é exibido um vídeo com duração de 10 minutos que conta a história desde os tempos da pré-historia. Hoje em dia o local é protegido por uma cobertura protetora em lona.

É possível chegar a pé de Blue Grotto, mas no verão esta região faz altas temperaturas. Caso prefira em Blue Grotto, há um ônibus até o templo ou pegar direto em Valetta.

Funciona no verão (1 de abril – 30 setembro) de segunda aos domingos das 09.00-18.00hrs (última entrada as 17.30hrs). No inverno (1 outubro – 31 março) das 09.00-17.00hrs (última entrada as 16.30hrs). Ingresso custa 10 euros e inclui  visita Hagar Qim Temples, Mnajdra Temples, e vídeo sobre o local. Informações no site Heritage Malta. O templo fica Triq Ħaġar Qim,Qrendi, Malta.

Hagar Qim, Malta

Ħamrija Tower, a torre militar em Hagar Qim

Turistas se protegendo do sol.  Altas temperaturas durante o verão – Hagar Qim, Malta

 

»Bugibba: Fica na costa norte da ilha,  uma região muito conhecida entre os turistas e  pois há uma variedade enorme de hotéis, restaurantes e bares. O local é  movimentado tanto durante o dia quanto a noite. Um passeio pela orla que estende desde a Baia de Salina (Salini Bay) até a Baia de São Paulo (St Paul´Bay), o percurso é feito entre belas paisagens para o mar . Quanto as praias também não há areia, são de planas de pedras rochosas, mas é bastante comum ver os banhistas tomando banho de sol e a prática de esportes náuticos.

Bugibba

 

» Bate-volta Sicília, Itália: Em Malta várias agências de viagem na qual oferecem passeio de duração de 1 dia para a ilha de Sicília na Itália. Normalmente um ônibus de turismo da agência passa no hotel para buscar os passageiros rumo ao porto de Valetta, como eu estava hospedada em residência fora do trajeto de hotéis, marquei um ponto de encontro em St. Julians para me buscarem. O passeio começa cedo pela manhã, em torno das 5:30 e chega em Malta por volta das 23:00/24:00. No ponto de embarque , no porto de Valetta,  a travessia é feita via ferry-boats com duração de aproximadamente 2hrs/2h30. Ao chegar na Sicília, ao desembarcar há um ônibus com guia local aguardando os passageiros para inicio do tour. Há diferentes tipos de tour pela Sicília: Taormina, Etna, Noto.

Nascer do sol. Porto Valetta, Malta

 

» Ilha de Comino: Situada entre entre Malta e Gozo, possui o tamanho de 2 km². A ilha é famosa por causa da Lagoa Azul,  águas transparentes em tons de azul, é muito conhecida por mergulhares e nadadores por causa da vida marinha. Para chegar até a ilha de táxi boat ou através de empresas situadas em Sliema que organizam passeios de barco até a ilha.

Curiosidade: a torre St. Mary´s Tower,  situada na ilha de Comino, serviu de cenário para o filme de O Conde de Monte Cristo. As cenas externas que serviram de presidio e quando o ator principal se joga ao mar foram rodadas neste local.  Não é aberta para visitar seu interior. Para quem quiser visitar o lado externo da torre, o percurso é de 20 minutos de caminhada entre pedras rochosas depois de chegar em Comino. 

Ilha de Comino, Malta

Mar cristalino em Comino

Comino, Malta

St. Mary´s Tower: torre que serviu de cenário externo para o filme “O Conde de Monte Cristo”, Comino

St. Mary´s Tower, Comino

 

»Village Festas: Durante os meses de junho e julho é celebrado as festas religiosas em homenagem aos santos padroeiros. Durante a noite as festas acontecem em diferentes vilas em homenagem ao santo. As igrejas ficam decoradas com luzes coloridas, bandeirinhas, nas praças das igrejas há barracas com doces, salgados e bebidas a venda. É parecido com as Festas Juninas que acontece em São Paulo/Brasil. No final da noite há queima de fogos.

No site Visit Malta todos os eventos que acontece durante o ano.

Village Festas, as igrejas decoradas

» Popeye Village: Nos anos 80 o local serviu para as filmagens do filme musical do Popeye. Hoje em dia o vilarejo funciona como um parque e eventos fotográficos pre-wedding. Funciona no inverno (novembro-março) das 9:30 até 16:30. Inverno e Outono (Abril – Junho | Setembro e Outubro): 9:30 até 17:30, e no Verão (Julho-Agosto) das 9:30 até as 19:00. Fica na Anchor Bay, Mellieha. Ingresso 15 eurosMaiores informações popeyemalta.com

Caso não queira entrar no parque, do alto da baia – Anchor Bay é uma bela vista panorâmica da região.

Paisagens do caminho até Anchor Bay

Panorama da baia (Anchor Bay), Vila Popeye Village ao fundo

 

 

Quando viajo seja para estudar ou turismo, sempre gosto de conhecer e ouvir bandas locais. Quanto estive em Malta, conheci a música da banda maltesaWinter Moods, que faz o gênero pop-rock.  O canal da banda no Youtube, é este aqui, a minha canção preferida da banda é a Everyday Song.

 

 

COMO CHEGAR

O único aeroporto em Malta é o Malta Internacional situado em Luqa. Não há voos diretos do Brasil para a ilha,  é necessário conexão em  outro país. A Air Malta é a companhia aérea que opera no país.  A minha experiência foi um voo até Milão (Itália) e de lá até Malta.

 

• ILHA DE MALTA 
Capital: Valetta
Idioma Oficial: Maltês e Inglês
Moeda: Euro 
Fuso Horário: + 2 horas|horário de Brasília.
Código Telefônico: + 356
Voltagem: 240 V
Visto:Até 3 meses, brasileiros não precisam de visto
Aeroporto: Malta International Airport. Site aqui
Site informação turismo: visitmalta.com
No site contém todos os eventos que ocorre durante o ano.
Seguro viagem é obrigatório

 

 MAPA ILHA DE MALTA

Malta está localizada entre o sul da ilha italiana Sicília e ao norte da Tunísia, no continente africano.

› Clique no mapa para abrir no Google Mapas ‹

Mapa Ilha de Malta

 

 MAPA MALTA| ATRAÇÕES

› Veja aqui no Google Mapas ‹

 

 


Leia também:

Veja outros posts sobre “Intercâmbios&Destinos”, além da Itália.


Intercâmbios&Destinos, um espaço do blog com  experiência pessoais e sugestões de convidados sobre outros destinos de viagens e intercâmbios além da Itália.

 

Compartilhe:

Você também pode gostar

  • Aparecida Pelinson de Oliveira disse:

    Quanta coisa eu aprendi sobre Malta, e que lugares lindos! Quanto mais eu lia, mais vontade dava de conhecer esse lugar.

    Acho que poder fazer um intercâmbio lá deve ser uma experiência única!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*